Follow by Email

terça-feira, 20 de novembro de 2012

o primeiro dia e a tempestade


eu tô lendo um livro que , por enquanto, tô gostando muito. "o primeiro dia", de marc levy. acho que já falei aqui que tenho a teoria de que os livros acham a  gente e não o contrário, né? pois então, esse livro me achou num sorteio. entrei de farra num concurso de um site bacana e fui sorteada. nem acreditava que iriam entregar, mas entregaram, em tempo recorde e tudo certinho. confesso que nunca antes havia ouvido falar dele. comecei a ler sem nenhuma pretensão. e tô me surpeendendo. de verdade. estou na página 200 (são 365 ao todo). mas lá pela página 142 achei isso e reproduzo aqui:
"há dias que parecem se iluminar com coisas pequenas, insignificâncias que nos deixam incrivelmente felizes; uma tarde bisbilhotando brechós, um brinquedo que surge da infância, num bazar de quinquilharias, uma mão que se agarra à nossa, o telefonema inesperado de alguém, uma palavra de ternura, o abraço de um filho, sem qualquer expectativa senão a de um pouco de carinho. há dias que parecem se iluminar por pequenos momentos de felicidade, um perfume que deixa a alma feliz, um raio de sol na janela, o barulho da tempestade que se ouve ainda na cama , as ruas cobertas de neve ou a chegada da primavera e seus primeiros viços..."    e ontem foi um dia assim. mesmo doente, de cama, fui surpreendida pelo barulho da tempestade. pequeno momento de felicidade, uma vez que amo tempestades, ventos e afins. infelizmente aquele meu pequeno momento de felicidade foi um momento de terror e pânico para muita gente. na asa norte (bairro onde moro. para quem não é de brasília, explico: a cidade tem formato de avião. e asas ficam ao sul ou ao norte. portanto, asa sul e asa norte. a minha é a norte). na asa norte, onde vi o caos de pertinho, o sofrimento foi gigante com a tal tempestade. que na verdade nem foi tempestade, foi uma hora e meia de chuva forte. segundo o inmet - instituto nacional de meteorologia, foi uma chuva razoável.apenas. o suficiente para deixar prédios alagados, a w3 (via que passa em frente a minha casa) intransitável. eu olhei pela janela e tinha um rio passando lá embaixo. juro que vi até um carro boiando. em uma hora e meia de água. só uma hora e meia e deu essa merda toda? é. o caos se instalou. foi uma calamidade. e sabe o que é pior disso tudo, mas o pior mesmo? é que todo ano tem chuva. ano passado foi a mesma coisa, não tão forte num dia só, mas foi também caótico, e quer saber? em 2010 também foi! eu pergunto: cadê a gestão pública pra resolver o problema? a chuva é tão imprevisível assim? ainda não deu tempo de pensar em ações para impedir o caos? se a água da chuva tá alagando prédio, tá deixando as ruas igual a um rio é porque não tem por onde sair. não tem boca de lobo suficiente, ou não tem boca limpa. não tem rede de águas pluviais, não tem esgoto, não tem drenagem.além disso o crescimento urbano desordenado não deixou espaço pra água escoar. asfaltaram tudo. e derrubaram árvores. o que é aquele noroeste que estão construindo ali? antes toda a água da asa norte saia pelas ruas do tal noroeste, agora criaram aquele monstrengo urbanístico e querem que a rua não alague? governinho nulo esse nosso, hein? no país da copa...ah mas pra fazer estádio tem dinheiro, tem gente, tem gestão. pergunta se teve algum problema no estádio nacional? claro que não. ah mas a culpa desse caos não é só da administração pública. não, não é mesmo. os mal educados que jogam papel no chão, garrafas pet em qualquer lugar, esses também tem culpa. não pense que "apenas uma tampinha de garrafa" não vai fazer mal, porque faz. de pouco em pouco se tem uma montanha. e depois não adianta chorar o leite derramado. a gente colhe o que a gente planta.  eu insisto nesse assunto de lixo porque fico realmente indignada quando vejo o descaso com que as pessoas tratam o lugar onde moram. e depois ainda reclamam! falando em descaso com meio ambiente, vi um videozinho hoje que veio bem a calhar no assunto: vejam e compartilhem por ai.
http://www.videolog.tv/video.php?id_video=869369
é triste? é mas pode ser que colabore para a conscientização de alguns.
e voltando aos pequenos momentos de felicidade, começou a chuva novamente. pra mim, uma benção. vou fazer um café e esquentar um pão de queijo. mas para quem está na rua, tomara que seja leve. tomara que ninguém fique ilhado, nem preso no elevador, nem com carro boiando na w3. de coração, espero que não.

foto publicada pelo g1

fotos publicadas pelo correioweb
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário