Follow by Email

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O MONSTRO


entrou correndo no quarto. ofegante, fechou a porta. podia ouvir lá fora o monstro grunhindo.
a porta mal aguentava segurar a criatura que gritava por ela.
olhou-se no espelho. levantou a arma e atirou. na cabeça.
morreu ali na enfermaria do hospital. com medo.
embaixo da cama o monstro se escondeu do tumulto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário