Follow by Email

quarta-feira, 4 de abril de 2012

5.000 livros e a frase do dia: mijar, comer e dar um cochilo

meta: ler cinco mil livros. já tentei fazer os cálculos de quantos livros teria que ler por mês, e até quando deveria viver para tanto...mas sou tããão ruim em matemática...se alguém quiser ajudar, lá vai: tenho 40 anos, leio muito desde os 8. muito, é muito. tipo, um livro por semana...nunca contei quantos já li nem quantos tenho em casa muito menos os que eu pego emprestado...aliás essa coisa de emprestar livro é tão delicada, né? quantos já emprestei e nunca mais vi...quantos me foram  emprestados e continuam por aqui, sempre ao alcance dos donos, mas ainda na minha estante? tem aquela coisa, o livro acha a gente não é a gente que acha o livro, pode ser por isso que alguns são tão difíceis de devolver...mas, desde que o mundo é mundo eu lembro de mim com um livro na mão...e alguns autores me marcaram tanto que levo todos comigo...sou o que sou pq me apaixonei pelo antônio bivar, pelo roberto freire, pelo fernando pessoa e pelo edgar alan poe logo cedo. é difícil saber qual foi o primeiro livro, o primeiro autor....minha memória mais antiga aponta pro "meu pé de laranja lima", que chorei horrores...depois li novamente várias vezes e em todas elas eu chorei. sim, choro fácil...e fico nervosa, xingo, converso alto com a história...coisa de louco mesmo...e se tô lendo marley e eu, ou j.j. benitez, choro. charles dickens também me faz chorar...por princípio eu nunca começava a ler um livro sem terminar...hoje me dou o direito de abandonar quando estão chatos....ficam lá, no canto, me olhando, como pedindo uma segunda chance....às vezes sou boazinha e dou a segunda chance. nem sempre...tem uma amiga que diz que quando a gente acaba um livro fica órfão...é assim mesmo. fato.dá um vazio....tem livro que eu economizo...leio uma página hoje, deixo outra pra amanhã e faço render lendo beeeeem devagar...cada livro uma emoção: têm os livros de beijar na boca, os de uma leve amizade, os de uma noite de amor...e os da trepada sem pudor...existem os livros namorados, os livros amantes, os livros amigos, os vizinhos...cada um é cada um e cada um cabe de um jeito em mim (opa, tô falando de caber na minha alma, na minha cabeça, na minha sabedoria, no meu conhecimento, crescimento, afeto...)...não gosto de livro de política. óóóóó. sério, acho chato. gosto de romance, de suspense...de coleções tenho todos os do stephen king, muitos do robin cook, da agatha christie, do rubem fonseca, do veríssimo, do mário prata, o guia do mochileiro, sete pecados....andei me apaixonando certa vez pelo blakwood, mas ele é tão sumidinho tadinho...koontz, allende, brown, millôr, larsson,garcia marquez, lovecraft, sabino, wilde, straub, bukovsky, asimov, blaty...todos me frequentam...sou uma espécie de puta literária. o machado demorei a dar o braço a torcer, sabia? ...e a minha coleção, pra lá de antiga, "para gostar de ler"? orgulho da mamãe...fez parte da vida de qualquer um da minha idade (quem não lembra do mistério no hotel cinco estrelas, escaravelho do diabo, borboleta atíria...) e assim segue...os poetas, ah os poetas...se for citar todos haja post neste blog...o grande amor da minha vida se chama fernando pessoa. seja ele alberto, ricardo ou álvaro...e a clarice, amor escancarado! fora o nietzsche que se me pedisse em casamento , eu casava! mesmo que ele ache uma "longa estupidez"...mas não vou ficar aqui fazendo odes a walt whitman....pq me falta espaço e tempo...devo só comentar que alguns autores se apresentam sorrateiramente, como o gaiman que veio quietinho, mas veio pra ficar....é dele a frase de hoje. "nunca perca a oportunidade de mijar, comer ou dar um cochilo de meia hora" (deuses americanos). pura filosofia de vida ...que levo ao pé da letra...agora vou ali beber meu campari , com duas pedras de gelo, sem limão.

2 comentários:

  1. Como eu também não sou bom de matemática, arrisco dizer que talvez você já tenha passado da meta, não? A Katrine lê que nem você... economizando os livros bons e desprezando ainda nas primeiras páginas os ruins. O Escaravelho do Diabo... acho que foi o primeiro livro de "gente grande" que li. Depois descobri que nem era de gente tão grande assim, hehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha yuri...gente grande nenhum de nós é...

      Excluir