Follow by Email

segunda-feira, 29 de abril de 2013

show thriller live em brasília

muita gente me perguntou sobre o show do thriller live brasil. o que dizer? em primeiro lugar que é um show bom. eu tive a sorte de ganhar os convites, talvez se tivesse desembolsado os cento e tantos reais da cadeira vip poderia ter outra opinião. acho que é um show que não vale cento e tantos reais. não foi como o do elvis, com hologramas e tal. foi um musical, com cantores e bailarinos. o local escolhido foi bacana. não tive problema pra estacionar, nem pra nada. chegamos tipo meia hora antes do espetáculo. banheiros ainda limpos e bebedouros funcionando com água gelada. achamos facilmente os lugares, tinha uma equipe competente dando instruções. agora aqui uma pergunta: porque é que as pessoas sabendo que o evento começa as 15h chegam quase 16h? eu juro que não entendo. coisa de terceiro mundo. começa o musical e tá lá aquele monte de mal educado chegando atrasado, atrapalhando quem chegou na hora, já que ninguém se dá o trabalho de ao menos se abaixar, ou fazer silêncio, ou enfim...sou a favor de fechar as portas, trancar mesmo, assim que der o horário marcado pra ver se esse povinho aprende a chegar na hora certa. atrasou? não entra. foda-se. outra coisa irritante: os tais celulares. primeiro que nem todo mundo desliga ou coloca no silencioso, ai fica aquela sinfonia de músicas horrendas tocando a toda hora. segundo que as pessoas agora vão aos shows para filmar ou fotografar. ninguém vai mais para ficar observando, curtindo, sentindo, ouvindo. nãããão. tem que filmar e fotografar e postar no feicibuqui. além de atrapalhar toda a fila que tá ali atrás, já que poucos se preocupam em não levantar os braços para a melhor foto. fora que os flashes iluminam cinco filas a frente e cinco atrás. parece um holofote. tenho a impressão que quanto mais porcaria é o celular mais estardalhaço faz. ah fora que assim que se apagam as luzes os espertinhos que estavam sentados em lugares ruins correm para pegar lugares vazios na frente. tipo, não basta ser pobre tem que se dar bem. acho pura falta de educação e de noção também. tirando o público merda, o resto foi bem legal. no início da apresentação houve um pequeno problema técnico, resolvido rapidamente. não tirou o brilho do show. começaram as músicas do jackson five e foi emocionante ver aqueles meninos pequenos cantando e dançando as músicas do michael. depois o elenco visita o michael disco e depois do intervalo o michael thriller. os cantores se revezam. tem uma cantora. depois do show é que descobri se tratar da leilah moreno, uma que já trabalhou no serginho groisman. pois no show foi um saco a parte dela. chato pra caralho. sabe aquelas coisas de óóó, aaaaa, tipo esticando nota pra mostrar virtuosismo? sabe american idol? sabe bioncê (como escreve?) sabe joelma do calypso? tudo isso. não gostei mesmo. um gringo também deu boas desafinadas e nem ficou tão parecido com o michael, em compensação os outros dois cantores deram um banho! e eu fiquei me perguntando onde estaria a orquestra. surpresa: atrás do palco. ficou muito bom. evidentemente que a música se sobrepôs a dança, mas em alguns momentos a dança teve seu lugar ao sol. os bailarinos eram excelentes e as coreografias muito legais, uma mistura de todos os movimentos do michael jackson. em thriller quase sai dançando junto. foram três horas de espetáculo, se tivesse uma hora a menos talvez fosse melhor. como diz alfred hitchcock "a duração de um filme deveria estar diretamente relacionada à paciência da bexiga urinária humana". algo assim.mas em resumo, bom show. sem arrependimentos. pra quem é fã, como eu, foi pura diversão. é isso. 

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário